Por que você não deveria acreditar em tudo o que lê sobre as patentes de 5G

O 5G é a próxima geração de redes móveis. Mais do que um aprimoramento das gerações anteriores, a nova tecnologia combina alta velocidade, baixa latência e uma conectividade confiável, permitindo uma série de novas aplicações, e causando um forte impacto positivo nas indústrias de diversos setores, desde o automotivo ao de saúde e de IoT.

5G - combina alta velocidade, baixa latência e conectividade confiável
Category & Hashtags

O 5G tem o potencial de transformar a maneira como vivemos e trabalhamos e iniciar uma quarta revolução industrial. É esse potencial de causar diversos impactos em uma ampla gama de indústrias que torna a propriedade intelectual uma parte essencial da era 5G, e é por isso que é tão interessante avaliar as empresas que lideram o desenvolvimento dessa tecnologia. No entanto, a abordagem para quantificar essa liderança pode criar uma imagem imprecisa. A divisão de inteligência de patentes do escritório de advocacia Bird & Bird, TwoBirds Pattern, examinou os mais recentes artigos e estudos sobre as patentes essenciais de padronização do 5G (SEPs em inglês) e descobriu que as pessoas que escrevem sobre patentes geralmente entendem errado quais empresas possuem os maiores portfólios 5G SEP. Eles descobriram que os estudos, além de prematuros nesse estágio, costumam ser excessivamente simplistas ou falhos, e que correções aparentemente pequenas produzem resultados dramaticamente diferentes.

Quem está liderando o desenvolvimento do 5G?

A Bird & Bird aponta que a discussão sobre quem está liderando o desenvolvimento do 5G é bastante interessante para empresas e governos. Muitos artigos recentes argumentam que companhias chinesas como a Huawei estão à frente de empresas estabelecidas no mercado como Nokia, Ericsson e Qualcomm, incluindo companhias sul-coreanas como a Samsung e a LG Electronics.

O escritório de advocacia conclui que muitos estudos publicados são simplistas demais e de pouca credibilidade. Esses estudos se restringem a premissas limitadas, mesmo que os rankings das companhias sejam altamente sensíveis a suposições, períodos analisados e métricas usadas.

Ao executar a análise com uma gama mais ampla de suposições e métricas, a Bird & Bird descobriu que não há consenso de que a China esteja na liderança. Dependendo dos filtros usados para análise, empresas europeias, sul-coreanas, chinesas e americanas podem assumir o topo do ranking

Muitos estudos que analisam a liderança em patentes 5G simplesmente consideram o número de patentes declaradas no Instituto Europeu de Normas de Telecomunicações (ETSI) como sendo possivelmente essenciais para o 5G. No entanto, as declarações não são avaliadas de forma independente, o que pode tornar difícil determinar se uma patente é realmente "essencial para o 5G" ou se está apenas "relacionada" com a tecnologia.

De fato, se certos filtros do que é essencial forem aplicados, como os usados em processos judiciais recentes, os resultados parecerão dramaticamente diferentes.

Por exemplo, quando utilizado o filtro de essencialidade do processo "Unwired Planet v Huawei", a análise da Bird & Bird descobriu que a Ericsson ocupa o primeiro lugar com 15,8% de todos os 5G SEPs.

Portanto, isso também significa que a UE lidera entre países/regiões com 26,8% de todos os 5G SEP.

Filtros de essencialidade são importantes para estimar quem está liderando a corrida de patentes 5G

Ao contar as patentes essenciais de padronização do 5G (SEPs), muitos estudos se baseiam em declarações disponíveis para publicidade dos órgãos normativos. No entanto, as declarações não são avaliadas de forma independente, o que torna inevitável que algumas empresas superestimem a essencialidade de suas patentes, e certos SEPs sejam declarados erroneamente como sendo essenciais.

Após analisar as declarações simplesmente aplicando os filtros de essencialidade usados no processo Unwired Planet v Huawei, o Tribunal Superior Britânico revisou sua opinião de que as empresas chinesas estão liderando a corrida de patentes 5G.

Outros problemas também podem complicar o cenário. Há algumas inconsistências quanto à rapidez com que as declarações aparecem no site do ETSI, e isso pode inadvertidamente conduzir a um viés negativo em relação a certas empresas. Além disso, alguns estudos analisam as “famílias de patentes”, em vez de apenas examinar as declarações, mas que podem excluir as patentes mais jovens – importantes em um campo crescente e veloz como o 5G.

A conclusão é que qualquer estudo que não filtre o número bruto de patentes declaradas (idealmente por meio de uma auditoria de essencialidade) não é confiável. A verdadeira história da liderança em patentes 5G é muito mais complicada do que a narrativa que aparece na mídia.

Leia o documento sobre padrões da TwoBirds aqui.

Leia mais sobre nossa própria estimativa de futuros portfólios de patentes 5G aqui.

https://www.ericsson.com/en/blog/2019/10/5G-patent-leadership

 

The Ericsson Blog

Like what you’re reading? Please sign up for email updates on your favorite topics.

Subscribe now

At the Ericsson Blog, we provide insight to make complex ideas on technology, innovation and business simple.