ericsson.com
Your location is listed as Global
Login

Ericsson: 86% da população Latino Americana usará smartphones até 2020

Um ciclista está parado perto de um penhasco olhando para o celular.
Available in English Español (Latinoamérica) Português (Brasil)
  • As assinaturas voltadas a smartphones mais do que dobrarão até 2020, atingindo 603 milhões na América Latina e Caribe
  • Até 2020, 86% de todo o tráfego de dados móveis virá de smartphones, e 78% de LTE. Na América Latina, o tráfego de dados móveis crescerá sete vezes de 2014 a 2020
  • A parcela de assinantes na América Latina que usam 3G/4G irá de 40% em 2014 para 90% em 2020

As descobertas da última edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson (NASDAQ:ERIC), publicado hoje, mostram que, até 2020, as tecnologias móveis avançadas serão algo comum na América Latina e Caribe: as assinaturas voltadas a smartphones mais que dobrarão, atingindo 603 milhões; 86% da população da América Latina usarão smartphones.

Com uma atualização abrangente das tendências de dispositivos móveis, o relatório mostra que o crescimento em mercados maduros vem do aumento no número de dispositivos por indivíduo. Em regiões em desenvolvimento, vem de uma grande quantidade de novos assinantes, à medida que os smartphones tornam-se mais acessíveis; a América Latina terá 330 milhões de assinaturas de smartphones a mais até o final de 2020.

O contínuo aumento dos smartphones leva ao crescimento acelerado no uso de dados: a previsão é que os dados de smartphones aumentem sete vezes até 2020. O uso de dados médio mensal por smartphone na América Latina aumentará dos 0,8 GB atuais para 3 GB até 2020.

John Yazlle, vice-presidente de Estratégia e Marketing da Ericsson para América Latina e Caribe, diz: “Esse imenso crescimento nas tecnologias móveis avançadas e no uso de dados, impulsionado por uma onda de compreensão da conectividade móvel e smartphones, fará com que a grande revolução de dados atual se pareça com o surgimento do disquete. Vemos potencial para transformação em massa, trazendo diversas oportunidades de obtenção de novas receitas para operadoras de telecomunicação e outras empresas. Mas isso também exige um foco maior na eficiência financeira e abertura de novos modelos de negócios, não só para que seja possível manter-se ativo frente a concorrência como também eficiente”.

Uma variedade cada vez maior de aplicativos e modelos de negócios, junto com a queda no custo dos modems, são fatores essenciais para alavancar o crescimento de dispositivos conectados. Além disso, há novos casos de uso surgindo para aplicativos de curta e longa distância, levando a um crescimento ainda maior dos dispositivos conectados a partir de agora.

A cada ano, até 2020, o tráfego de vídeo móvel crescerá a incríveis 55% por ano e constituirá cerca de 60% de todo o tráfego de dados móveis até o fim desse período. O crescimento é fortemente impulsionado pela mudança das preferências dos usuários por serviços de streaming de vídeo e pelo domínio cada vez maior de vídeos em conteúdo online, incluindo notícias, propagandas e mídias sociais.

Ao observar o consumo de dados em mercados de banda larga móvel avançada, as descobertas mostram a geração de uma proporção considerável de tráfego por um número limitado de assinantes. Esses usuários que utilizam dados de forma intensa representam 10% do total de assinantes, mas geram 55% do tráfego total de dados. O vídeo é dominante entre esses usuários, que geralmente assistem a uma hora de vídeo por dia, ou seja, 20 vezes mais que um usuário comum.

O relatório de mobilidade da Ericsson compartilha dados de previsões, análises e insights sobre tráfego móvel, assinaturas e comportamento dos consumidores para oferecer informações sobre tendências atuais do tráfego e do mercado na sociedade conectada de hoje.

A Ericsson realiza medições de tráfego regulares em mais de 100 redes ativas de todas as principais regiões do mundo. As medições detalhadas são realizadas em um número específico de redes comerciais WCDMA/HSPA e LTE com o intuito de detectar padrões de tráfego diferentes.

Ferramenta para personalização de dados

Para acompanhar o relatório de mobilidade, a Ericsson criou a ferramenta de exploração de tráfego par criar gráficos e tabelas personalizados usando dados do relatório. É possível filtrar as informações por região, assinatura, tecnologia, tráfego e tipo de dispositivo.

NOTAS AOS EDITORES

Se inscreva para receber todos os press releases da Ericsson aqui.

SIGA-NOS:

www.ericsson.com
www.twitter.com/ericssonbr
www.facebook.com/ericssonbr
www.youtube.com/EricssonBrazil
www.slideshare.net/EricssonLatinAmerica
www.flickr.com/photos/EricssonLatinAmerica/

MAIS INFORMAÇÕES EM:

Centro de Notícias

Luciana Leite, Comunicação Corporativa Ericsson - LATAM South
Fone: +55 11 2224-2018/ +55 11 94380-9382/ +55 11 99149-4950
E-mail: luciana.leite@ericsson.com

SOBRE A ERICSSON:

A Ericsson permite que os provedores de serviços de comunicações obtenham todo o potencial da conectividade. O portfólio da empresa abrange redes, serviços digitais, serviços gerenciados, negócios emergentes e é projetado para ajudar nossos clientes na digitalização, aumentando a eficiência e encontrando novos fluxos de receita. Os investimentos da Ericsson na inovação promovem os benefícios da telefonia e da banda larga móvel para bilhões de pessoas ao redor do mundo. A ação da Ericsson está registrada na bolsa de valores Nasdaq em Estocolmo e na NASDAQ em Nova York. www.ericsson.com

Na América Latina estamos presentes desde 1896, quando entregamos equipamentos pela primeira vez na Colômbia. No início do século XX aumentamos nossa presença na região ao firmar acordos na Argentina, Brasil e México. Hoje, estamos presentes em mais de 50 países da América do Sul, América Central, México e Caribe, com instalações completas, como unidade de Produção e Centro de Inovação com atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D), além de Centro de Treinamento. A Ericsson é a fornecedora líder do setor de telecomunicações com mais de 40% do mercado na América Latina e mais de 100 contratos de serviços de telecomunicações na região.