Novo estudo do Ericsson ConsumerLab elimina mitos sobre o valor do 5G para os consumidores

Available in English Pусский Português
  • Resultados mostram que os consumidores vêem benefício de curto prazo no 5G; eles esperam que a tecnologia proporcione alívio do congestionamento da rede urbana e traga mais opções de banda larga doméstica
  • Usuários de smartphones dizem que estão dispostos a pagar 20% a mais por serviços 5G; metade dos early adopters pagaria até 32% a mais
  • Um em cada cinco usuários de smartphones pode chegar a consumir mais de 200 GB por mês em um dispositivo 5G até 2025
Press release
mai 07, 2019 20:02 (GMT +00:00)

A Ericsson (NASDAQ: ERIC) lançou um novo relatório desenvolvido pelo seu ConsumerLab. O 5G Consumer Potential – que é um dos maiores estudos de expectativa do consumidor – elimina os mitos da indústria sobre o valor do 5G para os consumidores e descreve as oportunidades disponíveis para os provedores de serviços de comunicações.

Apoiado por pesquisas sólidas, o relatório analisa o potencial do 5G para beneficiar os consumidores, quebrando quatro mitos comuns do setor: 1) de que o 5G não ofereceria aos consumidores benefícios a curto prazo; 2) de que não haveria casos de uso reais para o 5G e que consumidores não veriam valor no preço do 5G; 3) de que os smartphones seriam a “bala de prata” do 5G, isto é, a solução mágica única onde se forneceria serviços de quinta geração; 4) e de que os padrões de uso atuais poderiam ser usados para prever a demanda futura do 5G.

O estudo abre um novo debate na indústria de TIC sobre se há oportunidade para consumidores premium com base nos recursos extras do 5G.

As principais conclusões do estudo são:

Os consumidores esperam que o 5G alivie o congestionamento da rede urbana no curto prazo - especialmente em megacidades, onde seis em cada 10 usuários de smartphones relatam problemas de rede em áreas populosas;

• Os entrevistados também esperam que mais opções de banda larga doméstica estejam disponíveis com o lançamento do 5G.

• Os resultados mostram que os usuários de smartphones estão dispostos a pagar 20% a mais pelos serviços de quinta geração – metade dos early adopters estão dispostos a pagar até 32% a mais. Nesse grupo, 4 em cada 10 usuários esperam novos casos de uso e modelos de pagamento, além de uma rede 5G segura e uma alta velocidade de internet consistente.

• Outra descoberta importante é que os atuais padrões de uso 4G não são indicativos de comportamentos futuros de uso. O consumo de vídeo está previsto para subir com 5G. Os consumidores esperam não só transmitir vídeo em resoluções mais altas, mas também usar formatos de vídeo imersivos como realidade aumentada (AR) e realidade virtual (VR), resultando em três
horas adicionais de conteúdo em vídeo sendo assistido semanalmente em dispositivos móveis por usuários no futuro 5G quando estão fora de casa, incluindo uma hora usando óculos AR ou fones de ouvido VR.

• O estudo também revela que 1 em cada 5 usuários de smartphones pode atingir mais de 200GB por mês em um dispositivo 5G até 2025.

A partir dessas percepções, o Ericsson ConsumerLab elaborou um roteiro de consumo de casos de uso que envolvem 31 aplicativos e serviços diferentes. O roteiro é dividido em seis categorias de casos de uso: entretenimento e mídia; Banda larga móvel melhorada; aplicações de jogos e AR/VR; acesso sem fio residencial e fixo inteligente; automotivo e transporte; e compras e comunicações imersivas.

Jasmeet Singh Sethi, chefe do ConsumerLab, Ericsson Research, diz: “Por meio de nossa pesquisa, nós descontruimos quatro mitos sobre as visões dos consumidores sobre o 5G e respondemos a perguntas sobre se os recursos do 5G exigirão novos tipos de dispositivos ou se os smartphones são a solução mágica para 5G. Os consumidores afirmam claramente que acham que é improvável que os smartphones sejam a única solução para o 5G.”

Para elaborar esse estudo, o Ericsson ConsumerLab ouviu 35.000 usuários de smartphones com idades entre 15 e 69 anos, em 22 países diferentes. As opiniões dos participantes refletem a percepção de aproximadamente 1 bilhão de pessoas. Para obter uma perspectiva sobre o sentimento da indústria em relação ao valor de consumo do 5G, foram realizadas 22 entrevistas com especialistas, incluindo especialista do mundo acadêmico e executivos seniores que trabalham para operadoras de telecomunicações, fabricantes de celulares e chips, start-ups e think-tanks.

Faça o download do report.

Weber Shandwick
Ana Maksoud – (11) 3027-0214
amaksoud@webershandwick.com

 

NOTAS AOS EDITORES

Se inscreva para receber todos os press releases da Ericsson aqui.

SIGA-NOS:

www.ericsson.com
www.twitter.com/ericssonbr
www.facebook.com/ericssonbr
www.youtube.com/EricssonBrazil
www.slideshare.net/EricssonLatinAmerica
www.flickr.com/photos/EricssonLatinAmerica/

MAIS INFORMAÇÕES EM:

Centro de Notícias

Luciana Leite, Comunicação Corporativa Ericsson - LATAM South
Fone: +55 11 2224-2018/ +55 11 94380-9382/ +55 11 99149-4950
E-mail: luciana.leite@ericsson.com

SOBRE A ERICSSON:

A Ericsson permite que os provedores de serviços de comunicações obtenham todo o potencial da conectividade. O portfólio da empresa abrange redes, serviços digitais, serviços gerenciados, negócios emergentes e é projetado para ajudar nossos clientes na digitalização, aumentando a eficiência e encontrando novos fluxos de receita. Os investimentos da Ericsson na inovação promovem os benefícios da telefonia e da banda larga móvel para bilhões de pessoas ao redor do mundo. A ação da Ericsson está registrada na bolsa de valores Nasdaq em Estocolmo e na NASDAQ em Nova York. www.ericsson.com

Na América Latina estamos presentes desde 1896, quando entregamos equipamentos pela primeira vez na Colômbia. No início do século XX aumentamos nossa presença na região ao firmar acordos na Argentina, Brasil e México. Hoje, estamos presentes em mais de 50 países da América do Sul, América Central, México e Caribe, com instalações completas, como unidade de Produção e Centro de Inovação com atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D), além de Centro de Treinamento. A Ericsson é a fornecedora líder do setor de telecomunicações com mais de 40% do mercado na América Latina e mais de 100 contratos de serviços de telecomunicações na região.